Perguntas Frequentes

Nem todos. Antibióticos, anti-inflamatórios, analgésicos e anti-térmicos interferem nos exames de coagulação. Converse com seu médico para saber se deve ou não interromper os seus medicamentos quando for realizar os exames solicitados.

Normalmente o primeiro jato urinário traz consigo células e secreções presentes no canal da uretra. Quando se está preocupado com uma possível infecção urinária, é importante que o material não esteja contaminado com o que estiver na uretra. Daí a necessidade de coletar o jato médio que não se encontra contaminado desses materiais.

Sim. A vitamina E interfere nos testes de agregação plaquetária e a vitamina C no exame de creatinina

O cigarro tem influência sobre vários exames como, por exemplo, testes de agregação plaquetária e curva glicêmica. Assim, o recomendado é não fumar no dia do exame.

Sim, pois alguns exames são solicitados justamente por causa desses síntomas, porém consulte o seu médico ou o Laboratório antes de fazer o exame.

Normalmente, o sangramento menstrual não deve ter maiores repercussões orgânicas, portanto, a mulher pode colher sangue durante a menstruação. Porém, se esse sangramento for excessivo, pequenas variações no hematócrito e nos outros índices do hemograma poderão ocorrer.
Além disso, o sangue menstrual no exame de urina pode levar o médico à falsas interpretações como, por exemplo, a presença de uma grande quantidade de hemácias ou até mesmo um aumento da proteína urinária. Por isso, o ideal é colher a urina fora do período menstrual. No caso de uma urgência, o médico solicitante deverá estar ciente e o Laboratório notificado. Além disso, algumas providências na coleta deverão ser tomadas, tais como, uma boa higiene íntima e o uso de tampão vaginal para que o sangue menstrual não se misture a urina. As dosagens hormonais no período menstrual tem variações que são próprias dessa fase do ciclo. Portanto, seu médico e o Laboratório devem estar cientes das condições da coleta e da data do início da última menstruação. Estas mesmas recomendações servem para pacientes que apresentem sangramentos fora do período menstrual.

Exercício físico é uma situação que consome calorias, e nossa primeira reserva consumida é a glicose, ou seja, o açúcar do sangue. Dessa forma, toda vez que o organismo precisar de mais energia, ocorrerão alterações importantes na produção e consumo do açúcar. Quando fazemos uma dosagem de glicemia, queremos saber como está o nível basal, portanto dosagens feitas após esforço físico terão eventualmente valores diferentes dos que você tem.
Outros exames também sofrem alterações como o cortisol, fator VIII de coagulação, ou mesmo metabólitos provenientes dos músculos: ácido lático e creatino-fosfo-quinase (CPK).
Convém lembrar que os valores de normalidade são baseados em condições ideais após o repouso noturno.

Mesmo em pequenas quantidades, a ingestão de bebidas alcoólicas provoca alterações em várias dosagens laboratoriais, principalmente glicemia, triglicérides e em menor proporção o colesterol. Uma dose de uísque, cerveja ou vinho na véspera é suficiente para elevar os níveis lipídicos, falseando os resultados.
A presença de álcool na circulação também pode alterar os níveis das enzimas hepáticas, dos fatores de coagulação e outras dosagens.
O ideal é ficar três dias sem ingerir nenhum tipo de bebida alcoólica antes de colher o sangue.

Você deverá manter a sua dieta habitual, ou seja, a que você está acostumado no seu dia-a-dia, nos cinco dias que antecedem a coleta dos exames, para se ter um resultado fidedigno do seu hábito alimentar.
É fundamental um jejum de 12 a 14 horas para a coleta do sangue.

Não. Porém, o excesso de líquido pode interferir nos exames de urina em razão de grandes volumes, principalmente naqueles exames onde se necessita a coleta de urina de 24 horas, exemplo: clearence de creatinina.

Nem todos. O hemograma dispensa o jejum, porém o tempo de jejum varia de acordo com o tipo de exame. Consulte o Laboratório.

Sim, desde que obedeça o tempo estipulado do jejum. É bom consultar o Laboratório, pois alguns exames hormonais só podem ser coletados na parte da manhã.

Os exames laboratoriais refletem o estado fisiológico do indivíduo no momento da coleta da amostra. Para que o resultado auxilie o médico em seu diagnóstico, ele deve ser comparado a um valor ou a um "intervalo de referência".
Quando o resultado obtido estiver dentro deste "intervalo de referencia", entende-se como "normal".
Portanto, a boa prática laboratorial recomenda que, para a maioria dos exames de sangue, a coleta seja realizada após um período mínimo de 4 horas de jejum para o individuo adulto. (Exceções feitas para triglicérides, glicemia e outros onde o jejum é maior).
Crianças e recém-nascidos podem ter esses períodos diminuídos ou abolidos, sendo o mesmo procedimento estendido para as situações de emergência.
Cada paciente, cada exame e cada situação devem ter suas particularidades analisadas de forma a se obter o maior grau de confiabilidade dos resultados.
Em caso de dúvidas, consulte o Laboratório.

Normalmente não, pois este procedimento dura segundos. Mas isso depende do estado emocional, da sensibilidade de cada paciente e da destreza da enfermagem.

Porque o sangue extravasa para fora da veia, formando um hematoma. As situações mais freqüentes para que isso aconteça são: veias finas e delicadas, punção muito rápida, falta de comprimir adequadamente o local da punção e alguns medicamentos que alteram a coagulação do sangue.

Não. Apenas o portador do protocolo, pois o resultado do exame é sigiloso e exclusivo do cliente.

Sim. São profissionais treinadas para este tipo de procedimento.

Pacientes do sexo feminino que vão realizar dosagens hormonais, tais como FSH (Hormônio Folículo Estimulante), LH (Hormônio Luteinizante), Estradiol e Progesterona, devem informar ao Laboratório a data da última menstruação, pois dependendo da fase do ciclo menstrual, os resultados sofrem alterações.

É quando se despreza a parte inicial da urina no vaso sanitário, e colhe o segundo jato para análise. O jato médio urinário representa a urina contida na bexiga, sem aquela contaminação dos elementos do canal da uretra.

Determinados exames, como clearence de creatinina, necessitam que o paciente colha urina de 24 horas (para se dosar a creatinina na urina) e também uma amostra de sangue (para dosar a creatinina no sangue).
Com esses dados e mais o peso e altura do paciente, é feito um cálculo que determina um índice da função renal.
Para que possamos chegar a um resultado correto, é muito importante que:
a) O paciente colha corretamente todo volume urinário, sem desperdiçar nada;
b) Não altere sua dieta para que o volume urinário se mantenha o habitual;
c) Informe corretamente seu peso e altura.

O estado emocional influencia a punção venosa e dificulta o acesso, pois ocorre vasoconstrição, e também pode alterar determinados exames (exemplo: catecolaminas)
Além disso, não é algo que a pessoa consiga controlar conscientemente.
Portanto, não tente "ser forte" ou dominar uma emoção que foge à seu controle. Comunique à enfermeira sua dificuldade, de modo a podermos nos cercar de todos os cuidados para amenizar sua tensão.
Muitas vezes, repousar um pouco e fazer a coleta deitado pode minimizar uma ansiedade e evitar um stress desnecessário.